top of page
  • Ronaldo Gomes dos Santos

Ao léu


Eis me aqui com toda a minha insignificância

Sem a menor atenção

Deixado de lado sem a menor preocupação

Só, completamente abandonado

Você nem menos procura entender

Compreender o que eu tenho a dizer

Não toma conhecimento dos meus sentimentos

A sua indiferença, o seu desinteresse

Me causa a consumação do que resta do meu ser

Falta de apreço

Nem leva em conta

O que há em mim

Sempre estou largado

Desamparado, menosprezado

Sem sustento

Me tens menos conta

Pouco apreço por quem eu sou

Desamparado em meio às poucas cinzas

Que ainda restam de mim

O teu desprendimento corrói-me por dentro

Me deixa desesperançado

Sem motivação para prosseguir

A amargura encobre o um viver

Jogado ao léu

Com o gosto amargo do fel

Sem essência, sem valor

Eis me aqui

Sem nada a dizer

Sem ninguém para ouvir

Sem sentido, sem razão

Sem alma nem coração

bottom of page