top of page
  • Ronaldo Gomes dos Santos

Fenômeno meu


Eu que, constantemente venho preenchendo

Os espaços com vazio que um dia existiram

Aqui em mim

Algo que me fazia viver,

Me fazia sentir

Agora tento existir em meio às sombras

Que fazem parte de mim

Tentei esconder, tentei fugir

Mas nada adianta, pois eu sou assim

Uma nova imagem de mim

A emoção terminou ou nunca existiu?

Alguma vez na vida eu fui meu?

Liberdade existencial, eu escolho ser quem um dia eu fui

Pensando que ainda posso existir

Onde eu estou?

Para onde estou me deixando levar?

Quando o querer e o poder não cruzam o mesmo caminho

Tento resgatar o eu meu

Mergulho profundo na mais densa nuvem negra

bottom of page