top of page
  • Ronaldo Gomes dos Santos

Ode à morte


Oh morte faceira que de longe vem

Oh morte que tanto mistério tem

Revela-me a tua face escondida

Diz-me que da vida és amiga

És a chave para o nosso destino

Brejeira como o olhar de uma criança

Vagas por tantos caminhos

Nasces para que não sejamos sozinhos

Para ti não há tempo, nem idade

A todos te apresentas como obscuridade

Serás para nós o cessar do sofrimento

Oh morte, quisera conhecer-te melhor

E da vida ter um entendimento maior

Quisera que pudéssemos melhor te conhecer

Para que não mais temamos adormecer

bottom of page