top of page
  • Ronaldo Gomes dos Santos

Ainda estou vivendo?

Quatro paredes brancas sem vida,

Dia e noite desperdiçando o tempo,

Asas e promessas rompidas,

Sem dormir até se cumprir.


O que estou fazendo aqui?

Ainda existo? Vendo apenas o tempo passar,

Ainda estou vivendo?


Silenciosamente sinta a dor,

Não haverá um amanhã nem um agora,

Entre medos e esperança, há muito pesar,

O arrependimento acorrenta a mente.


Isso não era o que eu esperava,

Quando se está só pode-se ouvir,

As vozes pedindo para os olhos abrir.

A árvore não tem frutos.

Preciso me completar é voltar a viver.



bottom of page