• Ronaldo Gomes dos Santos

Não! Não olhe! (Mas pode ler!)

O premiado e talentoso diretor Jordan Peele entrega mais uma obra que além de nos entreter, nos oferece diversas camadas a serem pensadas após o longa.



No filme, acompanhamos a história de dois irmãos que, apesar de serem bastante distintos, unem-se para buscar respostas a fenômenos sobrenaturais que estão acontecendo na pequena cidade Agua Dulce, Califórnia.



Originalmente, o filme se chama Nope, que em tradução livre é apenas uma expressão para "não". Curiosamente, além do que o diretor já havia explicado sobre a escolha do título, a palavra também pode indicar a sigla "Not Of Planet Earth", que indica uma discussão sobre vida extraterrestre.

Como sempre, o diretor nos concede a oportunidade de fazermos a nossa própria leitura do que vemos na obra.



Embora o tom misterioso e tenso predomine na trama, vamos encontrar cenas de comédia, drama, dor e heroísmo no filme. Não há uma convenção única que nos oferte respostas concretas para o que vemos em Não! Não olhe!, mas as referências contidas no filme nos permite perceber questões de racismo (especialmente com o esquecimento de pessoas negras, mesmo quando estas são pioneiras em determinada área), a busca desenfreada por atenção por meio das mídias sociais, as consequências do sistema de vida capitalista, entre outras. Destaco estas que, na minha opinião, fazem a trama ter uma conexão forte com a atualidade.


Não quero me estender nessa crítica para não me empolgar demais e acabar entregando demais a leitura que fiz do filme, porém recomendo assistir a alguns vídeos explicativos sobre a visão do longa. Deixarei os vídeos abaixo, caso queiram se aprofundar mais.


Sinopse:

"O que é um mau milagre?" O vencedor de um Oscar, Jordan Peele causou disrupção e redefiniu o gênero do terror moderno com "Corra" e "Nós". Agora, Peele reimagina o filme de verão com um novo pesadelo pop: o épico expansivo de terror "Nope”. O filme volta a reunir Peele e o vencedor de um Oscar Daniel Kaluuya ("Corra", "Judas e o Messias Negro"), juntando Keke Palmer ("Ousadas e Golpistas") e Steven Yeun ("Minari", "Okja"), ator já nomeado para um Oscar, no papel de residentes de uma localidade solitária no interior da Califórnia, que testemunham uma espantosa e arrepiante descoberta.


Data de lançamento: 25 de agosto de 2022 (Brasil)

Diretor: Jordan Peele

Diretor de arte: Samantha Englender

Orçamento: 68 milhões USD

Direção de elenco: Carmen Cuba

Distribuidor: Universal Studios