• Ronaldo Gomes dos Santos

Oscar 2022: Resumão da premiação.

Ontem, domingo 27 de março, aconteceu a 94ª edição do Oscar, prestigiada premiação que precisou fazer diversas mudanças para atrair a atenção dos telespectadores após queda de audiência no ano passado, a audiência caiu para 10,4 milhões. No ano passado, quando a pandemia de Covid-19 levou os organizadores a transferirem a cerimônia para uma estação de trem com público limitado e sem apresentações musicais, a audiência caiu para 10,4 milhões na ABC, que tem direitos de transmitir o evento até 2028.

Estátua do Oscar no tapete vermelho do Dolby Theatre em Hollywood, na Califórnia — Foto: Mark RALSTON / AFP Algumas das mudanças foram; a volta de apresentadores (o que não acontecia desde 2019), escolha de dois prêmios por meio de voto online por fãs e, alguns discursos foram gravados antes da transmissão ao vivo.

A noite foi marcada também pelo retorno da plateia de artistas sem o uso de máscaras. O ponto de maior destaque foi, sem dúvidas, o tapa que o Will Smith deu na cara do Chris Rock, após o comediante fazer após o comediante fazer uma piada ofensiva com sua esposa, Jada Pinkett Smith, que sofre de alopecia, que é uma condição autoimune associada à queda de cabelos ou pelos do corpo, tanto de homens como de mulheres, que pode ser causada por diversos fatores. Will, que foi premiado com a estatueta de melhor ator pelo seu trabalho no filme King Richard: Criando Campeãs, pediu desculpas à Academia em seu discurso emocionado. "Quero me desculpar com a Academia, quero me desculpar com todos os meus colegas indicados. Este é um momento lindo e não estou chorando por ganhar um prêmio, não se trata de ganhar um prêmio para mim. A arte imita a vida, e eu estou parecendo o pai maluco que faz de tudo para proteger a família. Mas amor vai fazer você fazer coisas loucas", disse o ator. Outros momentos marcantes na noite foram a celebração de aniversário de longas importantes na história do cinema como os 60 anos dos filmes de James Bond, o retorno da Beyoncé aos palcos após 05 anos sem apresentações. A cantora abriu a cerimônia cantando a canção Alive, música composta para a trilha do filme que conta a história das irmãs tenistas, Serena e Venus Williams (King Richard: Criando Campeãs). Pautado por uma premiação focada em diversidade, após sofrer boicotes, o Oscar contou com diversos artistas de diferentes nacionalidades apresentando e entregando prêmios, além do grande fato de reconhecer obras inclusivas como Audible, (obra sobre uma equipe de futebol americano que concorreu como Melhor Documentário em Curta Metragem) Drive My Car e o grande e emocionante No Ritmo do Coração, que premiou o ator surdo Troy Kotsur, cujo discurso foi emocionante. Sem grandes surpresas, quanto à premiação, Duna foi o grande vencedor em número de estatuetas, 06 pelas categorias técnicas, Drive My Car, levou o Oscar de Melhor Filme Internacional. A surpresa para muitos, foi o fato de No Ritmo do Coração ter vencido na categoria de Melhor Filme, e não o Ataque dos Cães que levou de Melhor Direção.

Confira abaixo a lista completa de vencedores: MELHOR FILME Belfast No Ritmo do Coração (VENCEDOR) Não Olhe Para Cima Drive My Car Duna King Richard: Criando Campeãs Licorice Pizza O Beco do Pesadelo Ataque dos Cães Amor, Sublime Amor MELHOR DIREÇÃO Kenneth Branagh, por Belfast (VENCEDOR) Ryûsuke Hamaguchi, por Drive My Car Paul Thomas Anderson, por Licorice Pizza Jane Campion, por Ataque dos Cães Steven Spielberg, por Amor, Sublime Amor MELHOR ATOR Javier Bardem, por Apresentando os Ricardos Benedict Cumberbatch, por Ataque dos Cães Andrew Garfield, por Tick, Tick... Boom! Will Smith, por King Richard: Criando Campeãs (VENCEDOR) Denzel Washington, por A Tragédia de Macbeth MELHOR ATRIZ Jessica Chastain, por Os Olhos de Tammy Faye (VENCEDORA) Olivia Colman, por A Filha Perdida Penélope Cruz, por Mães Paralelas Nicole Kidman, por Apresentando os Ricardos Kristen Stewart, por Spencer MELHOR ATOR COADJUVANTE Ciarán Hinds, por Belfast Troy Kotsur, por No Ritmo do Coração (VENCEDOR) Jesse Plemons, por Ataque dos Cães J.K. Simmons, por Apresentando os Ricardos Kodi Smit-McPhee, por Ataque dos Cães MELHOR ATRIZ COADJUVANTE Jessie Buckley, em A Filha Perdida Ariana DeBose, em Amor, Sublime Amor (VENCEDORA) Judi Dench, em Belfast Kirsten Dunst, em Ataque dos Cães Aunjanue Ellis, por King Richard: Criando Campeãs MELHOR ROTEIRO ORIGINAL Kenneth Branagh, por Belfast (VENCEDOR) Adam McKay, por Não Olhe Para Cima Zach Baylin, por King Richard: Criando Campeãs Paul Thomas Anderson, por Licorice Pizza Eskil Vogt & Joachim Trier, por A Pior Pessoa do Mundo MELHOR ROTEIRO ADAPTADO Siân Heder, por No Ritmo do Coração (VENCEDOR) Ryûsuke Hamaguchi & Takamasa Oe, por Drive My Car Jon Spaiths, Denis Villeneuve & Eric Roth, por Duna Maggie Gyllenhaal, por A Filha Perdida Jane Campion, por Ataque dos Cães MELHOR FOTOGRAFIA Greig Fraser, por Duna (VENCEDOR) Dan Lautsen, por O Beco do Pesadelo Ari Wegner, por Ataque dos Cães Bruno Delbonnel, por A Tragédia de Macbeth Janusz Kominski, por Amor, Sublime Amor MELHOR TRILHA SONORA Nicholas Britell, por Não Olhe Para Cima Hans Zimmer, por Duna (VENCEDOR) Germaine Franco, por Encanto Alberto Iglesias, por Mães Paralelas Jonny Greenwood, por Ataque dos Cães MELHOR CANÇÃO ORIGINAL "Be Alive" (King Richard: Criando Campeãs) "Dos Oruguitas" (Encanto) "Down to Joy" (Belfast) "No Time to Die" (007 - Sem Tempo Para Morrer) (VENCEDOR) "Somehow You Do" (Four Good Days) MELHOR EDIÇÃO Hank Corwin, por Não Olhe Para Cima Joe Walker, por Duna (VENCEDOR) Pamela Martin, por King Richard: Criando Campeãs Peter Sciberras, por Ataque dos Cães Myron Kerstein & Andrew Weisblum, por Tick, Tick... Boom! MELHOR FIGURINO Jenny Beavan, por Cruella (VENCEDOR) Massimo Cantini Parrini & Jacqueline Durran, por Cyrano Jacqueline West & Robert Morgan, por Duna Luis Sequeira, por O Beco do Pesadelo Paul Tazewell, por Amor, Sublime Amor MELHOR CABELO & MAQUIAGEM Um Príncipe em Nova York 2 Cruella Duna Os Olhos de Tammy Faye (VENCEDOR) Casa Gucci MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO Patrick Vermette, por Duna (VENCEDOR) Tamara Deverell, por O Beco do Pesadelo Grant Major, por Ataque dos Cães Stefan Decbant, por A Tragédia de Macbeth Adam Stockhausen, por Amor, Sublime Amor MELHOR FILME INTERNACIONAL Drive My Car (Japão) (VENCEDOR) Flee (Dinamarca) A Mão de Deus (Itália) Lunana: A Yak in the Classroom (Butão) A Pior Pessoa do Mundo (Noruega) MELHOR DOCUMENTÁRIO EM LONGA-METRAGEM Ascension Attica Flee Summer of Soul (... ou Quando a Revolução Não Pode Ser Televisionada) (VENCEDOR) Writing with Fire MELHOR DOCUMENTÁRIO EM CURTA METRAGEM Audible Lead Me Home The Queen of Basketball (VENCEDOR) Three Songs for Ben Azir When We Were Bullies MELHOR ANIMAÇÃO EM LONGA METRAGEM Encanto (VENCEDOR) Flee Luca A Família Mitchell e a Revolta das Máquinas Raya e o Último Dragão MELHOR ANIMAÇÃO EM CURTA METRAGEM Affairs of the Art Bestia Boxballet Robin Robin The Windshield Wiper (VENCEDOR) MELHOR CURTA METRAGEM EM LIVE-ACTION Ala Kachuu - Take and Run The Dress The Long Goodbye (VENCEDOR) On My Mind Please Hold MELHOR SOM Belfast Duna (VENCEDOR) 007 - Sem Tempo Para Morrer Ataque dos Cães Amor, Sublime Amor MELHORES EFEITOS VISUAIS Duna (VENCEDOR) Free Guy: Assumindo o Controle 007 - Sem Tempo Para Morrer Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa